No extremo norte da ilha existe um “mundo perdido”, bem ao estilo africano. O planalto de Ankarana fica l00 km ao sul da cidade de Diego Suarez. É um relevo cárstico, marcado pelo calcário erodido pela ação das águas. Riachos desaparecem em fissuras e reaparecem no sub-solo, em cavernas e túneis.

Um bom exemplo é a espetacular gruta D’Andrafiabe, composta de 11 km de incríveis galerias decoradas com impressionantes estalactites e estalagmites. O teto de algumas cavernas desabou totalmente, criando enormes abóbadas a centenas de metros de altura. Nesses locais, a luz do sol que penetra estimula o aparecimento de pontos isolados de matas virgens, conhecidas como “florestas submersas”.

Há ainda cânions profundos, estreitos e arborizados, onde vivem lêmures – cujo nome vêm do latim lêmures, que significa “espírito dos mortos” – e também a agressiva fossa, um carnívoro parecido com o gato e que caça lêmures-anões e s№-s Em certas épocas do ano, os rios subterrâneas também  escondem criaturas ainda mais perigosas, como os crocodilos-do-nilo.

Vale do Mai

As ilhas Seychelles estão isoladas das porções maiores de terra desde o tempo dos dinossauros e abrigam muitas plantas e animais exóticos. De origem granítica, a segunda maior ilha do arquipélago é Praslin, no centro da qual fica um misterioso vale cheio de palmeiras – o Vale do Mai. Há lugares onde a vegetação é tão densa que a luz do sol tem dificuldade de penetrar.

Caranguejos-de-água-doce e camarões gigantes habitam os riachos e raros pássaros voam entre as arvores. Muitos visitantes chamam o lugar de Jardim do Éden – uma imagem inspirada pela extraordinária palmeira coco de mer, que produz um coco duplo, o maior do mundo, com a forma da pélvis feminina.

A flor macho, que tem a forma de uma espiga, é também sugestiva. A noite, os nativos dizem que as árvores machos se deitam sobre as árvores fêmeas, e nenhum homem que testemunha o amor entre elas sobrevive para contar a história. Um único coco pode pesar até 18kg e levar até 10 anos para germinar.

A palmeira também detém o recorde de maior folha – com 3,3m2 de área. Até que o Vale do Mai fosse descoberto, as pessoas fora das ilhas Seychelles pensavam que os exóticos cocos vinham do fundo do mar – daí o nome da palmeira, que, em francês, significa “coco do mar”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *