5 decisões que você PRECISA TOMAR AGORA p/ NUNCA MAIS SER POBRE!

1.944.898 visualizações3 de out. de 2019

Certo? Então, vamos para o vídeo. Primos e primas, o vídeo de hoje ele está incrível porque, veja só, é… eu vou falar muitas coisas aqui que funcionam, que fazem sentido, que transformam as pessoas, que ajudam as pessoas a não serem pobres, que ajudam as pessoas a serem ricas e, ainda assim, vai ter gente que vai terminar o vídeo e vai continuar pobre e não vai mudar nada na vida dela. Então, eu listei 5 decisões que você precisa tomar agora e são decisões, não é? Aí eu gostaria que… São 5 decisões, primos, ok? Antes de eu falar essas decisões, eu gostaria que você me ajudasse e clicasse no botão do curtir aqui embaixo. Clica neste botão, isso é muito importante para o YouTube entender que esse é um vídeo legal e distribuir para mais pessoas e eu fico muito agradecido, eu e meu time, pelo trabalho envolvido que tem para que esse vídeo chegue até você com essa qualidade, tá bom? A primeira decisão que você tem que fazer é investir em você. Parece mega simples, mega idiota, não é? Só que, olha só, muitas vezes as pessoas elas recebem os seus salários, gastam toda a grana, aquela coisa que já sabe, e sobra um pouquinho. O que as pessoas fazem? As pessoas pegam esse dinheiro e investem em, sei lá, em um tesouro SELIC, em uma aplicação financeira e dá para você investir com pouco, com certeza! Agora, só investir seu dinheiro no tesouro SELIC, às vezes, não vai te ajudar a crescer na sua carreira. Porque, por mais que o dinheiro esteja trabalhando para você, ele é um dinheiro que, às vezes, não é tão relevante a ponto de gerar rendimentos suficientes para você. Ao passo em que, você poderia pegar esse dinheiro, faria você se valorizar mais no ambiente de trabalho. Então, ah… você reclama que você nunca é promovido, você reclama que você nunca cresce no seu negócio, você reclama que você está estagnado, mas você pega o seu dinheiro e você investe em aplicações financeiras. Entao, olha só, a gente reclama que não tá crescendo, mas pega o seu dinheiro e investe nisso. Talvez, faça sentindo você pegar esse dinheiro e investir você, investir em um curso, investir em alguma coisa que te faça crescer, investir em alguma coisa que te permita agregar mais valor na estrutura que você trabalha ou dentro do seu negócio, para que você possa ganhar mais dinheiro. Com esse mais dinheiro, aí sim, você possa acelerar o seu processo de aportes. Porque, veja só, investir pouquinho vai ter enriquecer, só que no final da sua vida. Se você conseguir aportar mais, você vai acelerar esse processo. Não dá para fugir dessa máxima. Eu não quero estragar aqui o sonho de ninguém, não é? De “ai meu Deus, mas, Thiago, você está falando para eu não investir com pouco dinheiro?”. Eu não tô falando isso. Tô falando que você deve investir, mas, mais ainda, você deve investir em você. Porque não adianta você reclamar que você não cresce, não ascende na sua carreira e ficar investindo todo o dinheiro que sobra do seu salário em algum investimento financeiro. E quando eu falo investir em você, eu não tô falando para você pegar esse dinheiro e investir em uma roupa ou não sei o que lá, fazer uma plástica, sei lá… eu tô falando de você fazer um curso profissionalizante, de você fazer alguma coisa que te dê mais currículo, de que você leia livros, por exemplo. Porque, o quê que dá mais dinheiro? Pensa comigo, você investir R$30,00 no tesouro SELIC ou você investir R$30,00 em um livro que vai te dar muito mais conhecimento e logo você vai poder ganhar muito dinheiro com esse conhecimento caso você o aplique. Vai de cada um. É legal você misturar aqui entre ambos, mas é importante, também, você investir em você. Porque a pobreza ela começa e termina em você, ok? Segundo ponto é, a decisão que você tem que tomar é: deixar de ser uma amador e se transformar em um profissional ou em um semi-profissional, na história do dinheiro, no fluxo do dinheiro, na organização do dinheiro. Qual que é a diferença entre ambas as coisas? Quando a gente está falando do amadorismo, o que que acontece? O amador ele pega o salário dele, esse dinheiro que entra somente entra na conta corrente dele e o amador pega essa grana e para onde vai esse dinheiro? Direto para parcelamentos, para cartão de crédito, para cheque especial, para várias dívidas que você acaba consumindo toda sua renda e todo o seu salário. Só que, sempre sobra um pouquinho, não é? Parece que não, mas sempre sobra um pouquinho. Só que o amador fazer o quê com esse pouquinho? Pega essa grana e usa em gastos imediatos, ou seja, gastos burros. E o gasto burro não enriquece, o gasto burro não enriquece! É assim que o amador pensa. Já um semi profissional, ele pensa diferente, ele não olha para o salário dele como um salário, ele olha como um negócio. Seja essa pessoa um dono de negócio com CNPJ ou alguém trabalhando numa outra organização. Essa pessoa olha para estrutura como um negócio. Então, eu olho para essa estrutura que me paga o salário como um business, eu quero que esse lugar cresça, eu quero que as pessoas cresçam, eu quero que o lucro aumente, eu quero que a estrutura se desenvolva, eu quero que novos produtos sejam lançados, eu quero que a empresa ela alavanque, eu quero que ela cresça o máximo possível, porque eu sei que se isso acontecer eu vou crescer junto, porque eu sou uma pessoa do bem, eu sou uma pessoa boa, sou um ótimo profissional, não sou um profissional medíocre. Então, eu não vou torcer para alguém sair para pegar o lugar dessa pessoa, eu vou torcer para isso daqui crescer. E aí, o negócio ele gera rendimentos, né? Ou o salário, ou renda que vai parar na sua conta corrente. E o que que esses semi-profissional faz com dinheiro? Essa pessoa aqui, ao invés de usar para pagar dívidas de parcelamentos e compras etc, esse dinheiro vai direto para investimentos. Esses investimentos serão divididos em investir em você, em conhecimento, investir em coisas que te fazem ganhar mais dinheiro ou investir em aplicações financeiras. E nas aplicações financeiras, a gente vai dividir isso daqui em duas coisas: curto prazo, reserva de emergência e investimentos para sua liberdade, investimentos de uma forma geral. Só que, sempre sobra um dinheiro, lembra? E o que fazer com esse dinheiro? O amador usava para gastar em coisas burras, idiotas e coisas que não geram resultados, a não ser te saciar momentaneamente. O profissional ou semi-profissional, ele usa esse dinheiro em gastos planejados, ou seja, ele sempre vai pagar mais barato. Então, por exemplo, o amador ele vai comer toda semana nhoque, come nhoque toda semana, agora, o profissional, ele guarda esse dinheiro e gasta na Itália, porque ao invés de comer nhoque toda semana ele, com esse dinheiro, pode ir para Itália comer lá. Então, ele te fez um gasto planejado. Quando você tem dinheiro para comprar à vista, você negocia melhor, você sempre paga mais barato. A pessoa que compra por impulso sempre paga mais caro. Então, a pessoa vai financiar um carro em 60 meses e vai pagar, em 5 anos, três vezes o valor do carro, um carro que, daqui a 5 anos, vai valer meio carro. Já um profissional, ele vai pagar um valor muito menor por esse carro, porque ele tem dinheiro para negociar a vista. Então, essa é a diferença, sacrifique a vontade de ser uma pessoa mediana e medíocre e tome a decisão de ser um profissional e não um amador, ok? Terceira decisão, decidir fazer o dinheiro trabalhar por você, não tem nada melhor do que o dinheiro trabalhar por você. O dinheiro ele é um ótimo servo, mas ele é um péssimo patrão, sabe por que? Porque se ele manda em você, você tá ferrado, você vai ter que trabalhar só para pagar tudo que você deve por causa do dinheiro. Ele é seu chefe! Ele manda você trabalhar, você trabalha por causa dele, você precisa pagar um monte de coisa que você já comprou e já utilizou. Agora, se o dinheiro trabalhar para você, acontecem coisas mágicas como, por exemplo, você pode viajar, você pode ir para uma praia, você pode passar uma semana lá com a sua família, com quem você quiser e quando você voltar você vai ter mais dinheiro, porque o seu dinheiro trabalhava por você, enquanto você tava lá tomando as suas pingola na praia, certo? Então, isso é o dinheiro trabalhando por você. Eu vou para Disney no final do ano, vou passar lá 15 dias, vou voltar da Disney e vou ter mais dinheiro do que quando eu fui, porque o meu dinheiro vai render. Se bem que espero, né? Tenho renda variável. Mas, enfim, se estivesse tudo em renda fixa eu teria mais dinheiro ao voltar, como eu tenho uma variável pode ser mais, pode ser menos, mas eu torço para que seja algo positivo. Só que, obviamente, você deve estar se perguntando: ah , mas é muito fácil quando você já tem dinheiro. Mas e quando você ainda não tem dinheiro e os juros, os rendimentos não são suficientes para trabalharem por você? E aqui que entra o grande ponto, esse dinheiro vai trabalhar por você, a diferença é que o impacto que ele vai gerar vai ser menor. Mas tudo começa de algum lugar. A Muralha da China começou com o primeiro tijolinho. Você precisa começar, porque isso daqui começa a virar uma bola de neve, quanto mais você tem investido, mais rendimento o seu patrimônio gera. Só que, quanto mais rendimento seu patrimônio gerar, mais patrimônio você vai ter e mais rendimento você terá. Então, começa a virar uma bola de neve. Comece e comece hoje. 70% do seu patrimônio, no final, vem dos 30% dos primeiros aportes que você faz. Quanto mais cedo começar, melhor. O dinheiro que você aplica hoje vale mais do que o dinheiro que você aplica no ano que vem, porque você prefere R$100,00 hoje ou R$100,00 daqui a um ano? R$100,00 hoje, porque aplicados, daqui a um ano, vão valer pelo menos uns R$110,00, entende? Hoje! Começe hoje, o mais rápido possível. Quarta decisão e óbvia, você já ouviu isso daqui em vários lugares, você já ouviu isso daqui no Robert Kiyosaki, você já ouviu isso daqui no meu livro, você já viu em vários lugares: tenha ativos e não passivos. O que que é ativos? São todos os bens que trabalham por você, que geram renda e passivo são todos aqueles bens que te fazem trabalhar por ele. Por exemplo, você compra casa de praia, beleza? Compra uma casa de praia, e aí, ela te dá mais gasto do que recompensa, ou seja, ela te dá mais gasto financeiro do que ela te gera de lucro, ela é um passivo. Agora, você pega essa casa, aí você aluga quando você não vai para praia, você aluga essa casa para outras pessoas, mas o quanto você ganha de aluguel aqui é muito menos do que o custo dessa casa, isso daqui é um passivo, também. Agora, se você aluga essa casa e o aluguel dela é maior do que o seu custo mensal, então, você tem aqui um ativo. Foque em ativos e não passivos, porque as passivas te ferram e o que a gente mais gosta de fazer parece que é contrair passivos, não é? Então, começo a minha vida, eu quero, lá, ter um carro, viagem, parcelamentos, imóveis, eu quero ter tudo! E essas coisas aqui vão só te gerando prejuízo e as pessoas não conseguem esperar um tempo para que elas possam comprar tudo com desconto, de forma planejada, certo? Então, não cometa essa cagada e, sempre que você tiver uma grana, pense: em como que eu posso fazer esse dinheiro comprar coisas que vão me gerar mais rendimentos? Sempre pense assim. Quinto passo, diversifique a forma como você adquire a sua renda. A maioria das pessoas só tem uma única renda na vida, não é? E tudo bem começar assim, mas, com o passar do tempo, é legal você diversificar sua renda, porque aí você começa a ficar mais anti frágil, você começa a ficar menos disposto a uma única coisa. Se você trabalha em uma empresa e essa empresa quebra ou essa empresa te manda embora, já era essa sua renda. Se você tem a renda da sua empresa, você tem a renda de investimentos que você faz, você tem a renda em participações em negócios, você tem a renda em aluguéis, você tem a renda em várias outras coisas, você fica muito mais blindado, você dorme com muito mais sanidade, você se preocupa menos com as coisas e sua performance aumenta. Então, por exemplo, eu tenho uma parcela da minha carteira que me gera rendimentos em fundos imobiliários, eu sou sócio de empresas via Bolsa de Valores que me distribuem lucros, a maioria das empresas semestralmente, eu tenho uma parte da minha carteira investida em renda fixa, eu tenho parcerias estratégicas, eu dou palestras ao redor do Brasil, eu tenho os meus treinamentos e cursos, eu tenho os meus livros, eu tenho publicidade, eu tenho o adsense do YouTube, eu tenho participações minoritárias em negócios, eu tenho eventos que eu proporciono. Então, eu tenho várias fontes de renda, se uma dessas rendas acaba, eu vou ficar triste, mas isso daqui não vai acabar com a minha vida, porque eu tenho várias fontes diferentes e algumas delas são correlacionadas, negativamente. Então, não preciso me preocupar muito com isso daqui, tá? Só que, tudo começa de algum lugar. Você não começa tendo muitas fontes de renda, pelo contrário, as pessoas mais bem-sucedidas que eu conheço, geralmente, seguiram um caminho único e, aí, com o passar o tempo começaram a diversificar a renda, não começaram com uma renda diversificada e depois foram centralizando. E, aqui, uma dica bônus, primos, não adianta nada você vê tudo que eu falei e que pode ser óbvio para muito de vocês e não fazer nada, porque o excesso de motivação não compensa a falta de ação. Não adianta nada você estar super motivado, você vê esse vídeo aqui e fala: “nossa animal, entendi!”. “É ativa, é não sei o que lá, não sei o que lá”. E você ir e assistir mais um vídeo, e mais um vídeo e mais um vídeo e não fazer nada, primos. Terminou de assistir esse vídeo aqui? Faz alguma coisa, vai escrever, vai fazer alguma coisa, prepara o dia de amanhã, mas faz alguma coisa. Não deixa as ações aqui no plano das ideias. Porque se isso daqui ficar só no plano das ideias, você, com certeza, vai morrer na praia. Não é isso que eu quero, não é isso que eu desejo para você e eu sei que nem você deseja isso, tá bom? Primos, então, eu espero vocês no nosso pró

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments